SÉRIE especial: Alexandra Barker – família como maior conquista

Décima reportagem especial alusiva ao 'Dia Internacional da Mulher': Alexandra Barker

0
4361

O blog vai publicar até o dia 13 de março uma reportagem por dia contando a história de uma mulher por ocasião do Dia Internacional da Mulher. A reportagem de hoje é sobre Alexandra Barker, uma jornalista nascida em Carangola, MG, que ocupa um importante cargo no governo americano.

Alexandra Barker, chegou aos Estados Unidos em 2002, vindo do Rio de Janeiro onde fazia faculdade de Jornalismo e trabalhava como repórter antes de viajar para os EUA como estudante de intercâmbio em 2002.

Alexandra com os filhos
Benjamin e Rickinho

Para saber quem é Alexandra deve-se retornar alguns anos atrás, quando ela foi contratada pelo US Census Bureau, para trabalhar como facilitadora com a comunidade brasileira no Censo 2010.

“O primeiro ano neste país é sempre muito marcante. Morei com uma família americana e estudei durante todo o meu primeiro ano. Como a minha vaga como repórter no Brasil estava sendo guardada para o meu retorno, continuei trabalhando aqui cobrindo jogos da NBA com credencial de imprensa para o jornal no Rio, e também comecei a trabalhar no Brazilian Times. Não queria voltar para o Brasil enferrujada. Mas decidi ficar. Então no final do intercâmbio retornei ao Rio, me demiti, devolvi o apartamento cujo aluguel continuei pagando aquele ano todo, e voltei de mala e cuia. A partir desse dia realmente começou a minha vida de imigrante. Eu não gosto muito de falar da minha vida aqui porque sempre fui muito privilegiada. Sinto por todos os meus compatriotas que não tiveram as mesma facilidades”, diz sobre os seus primeiros anos nos Estados Unidos.

“Eu amo meu trabalho. Sou funcionária pública. Trabalho para o governo federal dos Estados Unidos há mais de 10 anos, no US Census Bureau. Atualmente o meu cargo é tão complexo que é difícil explicar. É uma daquelas funções cujo título não te diz nada: Data Dissemination and Mídia Relations. Vou tentar resumir: sou responsável por todas as relações públicas dessa agência federal nos territórios e assessoria de imprensa, New York, New Jersey e Porto Rico. Dou mais de 100 palestras por ano para todo tipo de organização que precisa de estatísticas federais: governos locais, estaduais, outras agências federais, congressistas, tribos, empresas, universidades, imprensa, etc. Além disso, atualmente estou à frente do Portal Educacional que o Census Bureau irá lançar em breve”, diz sobre seu trabalho junto ao governo federal. “O maior benefício que tive com o meu trabalho foi ter a oportunidade de me envolver mais com a comunidade brasileira durante o Censo 2010. Conheci pessoas admiráveis e fiz amigos que moram no fundo no coração. Conheci um lado triste da nossa comunidade, mas também vi uma capacidade de união e mobilização incrível. Wow! Quanta memória boa, mesmo quando os boicoteiros me perseguiam. Porque sempre uma nova mão se estendia para mim”, ao lembrar do boicote ao Censo 2010, proposto por gente que se dizia amigo da comunidade.

“Minha maior conquista neste país é a minha família. Amo meu trabalho e gosto de ter uma carreira, mas nada me realiza mais do que ser mãe do Rickinho e do Benjamim. Acredito que como muitas outras mães brasileiras, passo pelos mesmo problemas de adaptação cultural e de língua na hora de criar meus filhos. Mas amo ver essa mistura cultural presente nos meus filhotes. Sou mãe. Cuido dos meu filhos, da minha família e da minha carreira com muito amor. Procuro me dedicar aos amigos e à minha comunidade com o mesmo carinho”, finaliza ao falar da sua família.

Fotos: acervo particular

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here