PRIMEIRO Comando de Massachusetts foi investigado por sete meses

Quadrilha chegou aos Estados Unidos há dois anos e há sete meses passou a ser investigada pelas autoridades

0
1329
Gangue de brasileiros praticou diversos delitos e crimes. Foto: reprodução redes sociais
Marcio Costa, o ‘Marcinho’ é apontado pelas autoridades como o líder do PCM

O Primeiro Comando de Massachusetts (PCM), uma perigosa gangue de brasileiros que chegou ao Estado há cerca de dois anos, era investigada há sete meses e tinha laços com as violentas quadrilhas no Brasil. Uma operação prendeu a quadrilha na quarta-feira, 24 de abril.

As atividades do PCM e de Marcio Costa, o ‘Marcinho’, 28 anos, o líder do bando foram seguidas por investigadores estaduais, locais e federais. Roubos, sequestros, tráfico de drogas e outras atividades ilícitas, inclusive tráfico de armas foram devidamente documentadas.

Durante as investigações, vários membros da gangue foram identificados. Um deles se feriu durante um assalto ao disparar acidentalmente contra si mesmo, em outro caso, que aconteceu em Maynard, Massachusetts, que culminou com a prisão do brasileiro Edson Coelho da Silva, 18 anos, de Whitman. Da Silva e um outro adolescente não identificado resistiram a prisão durante horas até que fossem detidos. Ninguém ficou ferido.

Um caso de tráfico de armas de fogo ao norte de Boston iniciou a investigação das autoridades que descobriram que membros do PCM estavam cometendo crimes e que viviam em Boston, Malden, Everett, Somerville, Framingham, Peabody, Revere, Marlborough, Weymouth, Framingham, Maynard, Lowell, Chelsea e Abington. Os investigadores apreenderam 31 armas de fogo, incluindo 27 pistolas, duas espingardas de cano curto, uma espingarda, um rifle e várias centenas de cartuchos de munição durante a operação.

As autoridades acusam membros do PCM de diversos crimes e delitos, entre eles:

– Em 9 dezembro de 2018, o delivery de uma pizzaria foi atacado por dois membros do PCM em Everett, que roubaram US$ 800 e o telefone celular que posteriormente foi localizado e uma impressão digital no aparelho permitiu que um dos ladrões fosse identificado;

– Em 10 de janeiro de 2019, em Everett, dois homens foram assaltados à mão armada e forçados a entrar em um carro com outras quatro pessoas. As vítimas que tiveram dinheiro e jóias roubados, identificaram dois membros do PCM;

– Em 14 de janeiro de 2019, em Framingham, dois funcionários da Annie’s One Stop Laundry foram assaltados à mão armada. Um dos assaltantes passou-se por um cliente da loja. Um membro da gangue encontrou os funcionários no estacionamento e forçou-os a entrar em um carro, um Nissan branco, onde outros três homens estavam esperando. Dois membros de gangues apontaram armas para as vítimas e exigiram seus objetos de valor. O carro usado neste assalto foi conectado a outros roubos do PCM. Um revólver usado no caso também foi conectado a um sequestro do PCM;

– Em 16 de janeiro de 2019, membros da gangue fizeram um roubo em um apartamento e as vítimas foram obrigadas a pagar US$ 100 cada um aos ladrões que foram embora depois disto;

Igor M. Costa esteve envolvido em um assalto a um posto de gasolina em Weymouth, MA

– Em 17 de janeiro de 2019, um posto de gasolina foi roubado em Weymouth por três homens armados que levaram dinheiro, cigarros e outros itens. Um atendente do posto, um homem de 64 anos, foi agredido a coronhadas por André da Rocha, então menor de idade, depois de tentar tirar a arma da mão do brasileiro. Neste roubo, um dos membros do grupo feriu-se a si mesmo com um tiro acidental. Um dos participantes do assalto é Igor M. Costa (foto), 20 anos, que foi preso na operação contra a gangue;

– Em 23 de janeiro de 2019, quatro membros da gangue assaltaram e roubaram um carro de um casal que aparentemente queriam comprar um carro do grupo. Neste e em alguns outros assaltos do grupo, estava um carro da Nissan;

– Sequestro de uma adolescente em 7 de fevereiro de 2019, onde membros da gangue atraíram a jovem de uma residência em Peabody e a levaram para Revere e depois para Maynard. Ela foi mantida na mira de uma arma enquanto membros da gangue tentavam usá-la para atacar um membro de uma gangue rival. A polícia de Maynard montou vigilância e prendeu um suspeito que portava uma arma deixando o local. Uma equipe tática da polícia entrou no apartamento do segundo andar e resgatou a garota que estava em um quarto;

– Transações de armas de fogo entre novembro de 2018 a abril de 2019, onde membros da gangue foram pegos vendendo armas para pessoas em Somerville, Malden, Lowell e Chelsea. Alguns dos negócios ocorreram em um estacionamento de um supermercado e o outro em um estacionamento público. Durante uma venda de armas, um membro da gangue disse a um agente encoberto que outro membro do PCM é procurado por assassinato no Brasil. Os membros da gangue falaram sobre um ataque em Connecticut, onde eles roubaram um traficante de drogas e mantiveram a filha do homem, com uma arma apontada para a sua cabeça.

Todos os detidos não tem direito a fiança e foram indiciados com base na Lei RICO – Racketeer Influenced and Corrupt Organization Act, um ato legal que permite processar organizações criminosas como cartéis e máfias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here