PIRATARIA de sinais de TV é crime e provoca prejuízo

Até na América existe o famoso 'gatonet', nefasta herança brasileira

0
484
Pirataria é crime de quem vende e de quem compra para roubar sinal de TV

Recentemente o jornalista Ricardo Feltrin, titular da coluna TV e Famosos no UOL, publicou uma reportagem onde afirma que os brasileiros nos Estados Unidos pirateiam deliberadamente os sinais da Globo, Record e SBT, de canais americanos e TVs de outros países. De acordo com Feltrin é possível comprar na internet equipamentos que após instalados quebram os código de todos os canais pagos. 

Aparentemente, há uma grande vantagem financeira para o usuário que paga pelo aparelho e fica isento de mensalidade, mas que incorre em um crime que é passível de prisão.

Com isto, as operadoras e produtoras de conteúdo sofrem prejuízos milionários todos os anos. De acordo com publicação no UOL, milhares de brasileiros, especialmente em Massachusetts estão comprando as famosas caixinhas – brazil boxes – que pirateiam não só o sinal das TVs brasileiras como também da Globo, Record e SBT o que lhes permite assistir programas, especialmente futebol, shows, telejornais e novelas em tempo real com o Brasil.

As ‘brazil boxes’ são anunciadas livremente nos bazares e grupos nas redes sociais e podem ser compradas pela internet em sites muito populares.

A reportagem do JS News conversou com Joaquim Cavainag, diretor da Superstation Media, representante da Globo nos Estados Unidos e Canadá, para quem todos perdem com a pirataria – anunciantes, patrocinadores e o público. “Estão tirando o emprego de milhares de pessoas, além de ser errado, ilegal contrário a tudo o que viemos fazer aqui nos Estados Unidos que é trabalhar e viver honestamente e burlar o sistema. Praticar a pirataria digital é ilegal e é crime”, diz Joaquim.

Porém, quem compra as famosas caixinhas para piratear programas das TVs podem ficar no prejuízo, pois a The International Broadcaster Coalition Against Piracy – Coalizão Internacional Contra a Pirataria (IBCAP) que representa mais de 130 canais de televisão de todo o mundo, trabalha para proteger o conteúdo de vídeo de seus membros contra a violação de direitos autorais, monitorando e detectando pirataria, aumentando a conscientização do consumidor, reportando suspeitos da prática às autoridades governamentais, e organizando ações legais para proteger os direitos autorais e outros interesses de seus representados.

Ao detectar a pirataria, a IBCAP tem literalmente cortado o sinal das caixinhas tornando-as sem serventia e com isto diminuído o serviço irregular de transmissão, com isto o usuário não tem a quem reclamar.    

A pirataria de conteúdo prejudica gravemente a indústria de entretenimento, subtraindo receita dos legítimos produtores e emissoras, restringindo assim o crescimento e a inovação. A parceria dos canais brasileiros com a IBCAP permite que as partes compartilhem informações, aprimorem a detecção e implementem estratégias para desbaratar o setor de pirataria.

A IBCAP foi criada para impedir a distribuição não-autorizada e ilegal de conteúdo de televisão internacional. O objetivo da IBCAP é reforçar os direitos autorais e marcas registradas de nossos membros, identificando fontes de vídeo não autorizadas, coletando evidências e ajudando com ações legais e investigações criminais contra indivíduos e empresas envolvidas em atividades de pirataria.

  • Não compre ‘caixinhas’ pois elas são irregulares e piratas
  • É crime o uso de ‘caixinhas’ 
  • Você pode ser processado judicialmente
  • Haja com honestidade e não provoque prejuízo
  • Respeite o direito de propriedade intelectual

Publicado originalmente no JS News

Imagem meramente ilustrativa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here