O MELANCÓLICO ocaso da Rede ABR

Atual administração ainda não se deu conta da importância da 650 AM para a comunidade brasileira

0
341
Emissora passa por uma crise sem fim...

Na terça-feira, 19, pela manhã, Ronald Faier, apresentador há sete anos do programa ‘Coração Sertanejo’, na Rede ABR – 650 AM recebeu uma mensagem de Linette Holder, atual diretora geral da emissora. “Hi Ronald. This is Linnette from WSRO, I am sorry to inform that I will be canceling your Saturday show. Thanks”, ou “Oi Ronald aqui é a Linnette da WSRO. Lamento informar que cancelarei seu programa de sábado. Obrigado”. Assim mesmo sem nenhuma cerimônia, Ronald foi tirado do ar sem que tivesse a chance de se despedir dos seus ouvintes, o que denota no mínimo uma absoluta falta de respeito para com o programador, com seus anunciantes e seu público.

Aliás, Linette Holder pouco parece se importar com o público da emissora que já foi um dia contabilizado aos milhares diariamente. Desde que Ilma Paixão foi afastada por Alex Langer em março de 2018, a Rede ABR entrou numa crise que parece não ter fim. 

No início de abril, os programadores Pastor Edimilson Silva, Eduardo de Oliveira, Pastor Fernando Siqueira, Pastor Geraldo Talhadas, Leandro Luís, Pastor Manoel Oliveira, Marcelo Benevides, Rogério Maria Braga e Sérgio Resende deixaram a grade de programação da emissora por causa de divergências e foram com uma excessão para uma webrádio, que obviamente não tem a mesma audiência e acessibilidade de uma rádio convencional. 

Em plena pandemia do coronavírus, a comunidade está a deriva sem nenhuma informação por parte da rádio que foi um dia um verdadeiro referencial entre os brasileiros que ouviam a sua programação fosse pelo dial, fosse pelas redes sociais. 

A Rede ABR foi num passado recente, um farol que iluminava com informações e orientações críveis uma comunidade que não tinha onde buscar orientação. Milhares de pessoas eram todos os dias abençoados com uma programação de primeira qualidade, apesar de todas as dificuldades que havia e mesmo assim não abriam mão de ouvir seus locutores e programadores.

Centenas de negócios e empreendimentos foram alavancados e prosperaram ao se tornarem anunciantes e patrocinadores dos programas e eventos promovidos pela emissora. 

Pelos seus microfones passaram autoridades de todos os níveis, tanto americanos, quanto brasileiros, inclusive o então governador Deval Patrick que por mais de uma vez esteve na emissora ao vivo.

A constatação óbvia é de que, a Rede ABR vai de mal a pior cada dia mais. O ocaso começou no dia em que Ilma Paixão foi defenestrada e Linnette Holder uma das cuidadoras que Alex Langer trouxe da Flórida, passou a dirigir a emissora. Quando assumiu, Linnette pediu relatórios, participou de reuniões e em dado momento chegou a questionar o status imigratório de funcionários. Além disto fez questão de mostrar a todos a sua influência e poder sobre Alex Langer, falando muitas vezes em nome dele.

Com isto, quem planejou a retomada das mãos de Ilma Paixão não podia imaginar que pelo caminho havia uma ambiciosa Linnette Holder para comandar tudo e fazer o que bem entende com o destino daquela emissora que já foi um canal de informações e orientação comunitária. Nos dias que se seguiram a retomada da empresa, a Rádio 650 AM viveu um período de incerteza, de intrigas, de idas e vindas e logo os interesses se mostraram claros. Alex Langer precisa da renda do seu negócio para sua manutenção pessoal e de sua mãe idosa, cuidadores e tratamento médico.

Os preços dos horários foram majorados de forma e modo indiscriminado e os clima internos desde então sempre foi o pior possível, pois quem ousasse contestar Linette e seu preposto Myron Mitchel, que não está mais na diretoria da entidade era enquadrado sem apelação.

Semanas atrás circulou na comunidade um documento judicial que autorizava o leilão das instalações da emissora para pagar o Citizen Bank de uma dívida de impostos atrasados.

Alex Langer e sua mãe não reunem condições físicas e de saúde para comandar a sua empresa que está sendo extinta a cada dia de maneira vergonhosa e despudorada para horror de todos. Langer foi aparentemente isolado de tudo e de todos pela atual diretora executiva e ninguém consegue acesso pessoal a ele para relatar-lhe do que se passa com a emissora.

Comandar uma rádio da amplitude e dimensão da 650 AM, é coisa para um profissional ou alguém com um mínimo de capacidade e entendimento, o que definitivamente não é o caso da atual diretora geral da emissora, por isso a crise chegou e se instalou definitivamente. O objetivo atual de Linnette é transformar a 650 AM em uma emissora com programação totalmente evangélica.

Aliás, crises na 650 AM sempre aconteceram ao longo da sua trajetória, e sempre de um modo ou outro, Alex Langer sempre achou uma saída, porém a que assola a empresa neste instante parece definitiva e fadada a encerrar as suas atividades num futuro bem próximo se nenhuma providência for tomada. Que o diga a maneira indecorosa com que Ronald Faier foi tratado nesta semana. Lamentável…

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here