MARINALVA Harris e George Maroun Jr: a diferença entre informação e opinião

Para quem evocou a Justiça de Deus, vai ter que se acertar antes com a Justiça dos homens...

1
6182

Desde que o blog publicou em primeira mão no domingo a notícia (informação) de que o Estado de Massachusetts está processando judicialmente o advogado George C. Maroun Jr., a paralegal Marinalva Harris e o Maroun Firm Law, por prática delituosa do direito de imigração, milhares de pessoas interagiram nas redes sociais, pró e contra as ações e atos dos processados. Na reportagem, o blog tinha a informação e a publicou.

Inegavelmente e obviamente, que muitas pessoas foram beneficiadas pelo trabalho tanto de Maroun quanto de Harris, do mesmo modo que outras tantas foram prejudicadas e é por conta disto que é que o escritório da Procuradora-Geral Maura Healey investigou e consequente processou-os na Corte Superior de Massachusetts.

Aliás, a Procuradora-Geral do Estado de Massachusetts tem se desdobrado para corrigir muitas injustiças e ilegalidades. Que outros tantos que gostam dos malfeitos, ponham as barbas de molho…

Como diz o ditado, não adianta tugir e tampouco mugir, o negócio daqui por diante será provar que são inocentes, mesmo porque ninguém pode ser condenado até prova em contrário. Porém, Marinalva em postagem na sua página no Facebook preferiu ver difamação na reportagem publicada, quando ali há somente informação. E certamente os muitos amigos de Marinalva e Maroun que se dizem jornalistas poderão explicar primeiro a ela em português a diferença entre informação e opinião. Depois em inglês ela pode explicar a Maroun. Se entender…

Depois de muitos anos militando na área do direito, ambos devem saber a diferença entre difamação e má prática de uma profissão ou do exercício de uma função e é exatamente por causa disto que estão sendo processados na forma da lei.

Como tantas vezes em que alguém é pilhado fazendo alguma coisa errada, evoca-se o nome de Deus, como se isto pudesse dar um lustro nos malfeitos. Uma coisa que temos que aprender nem que seja às duras penas, é que aqui nos Estados Unidos a lei funciona para todos, inclusive para Marinalva e Maroun.

O blog foi procurado por pessoas que falaram bem de ambos e também pelos que relataram os infortúnios que passaram nas mãos da dupla dinâmica. O certo é que a Procuradora-Geral Maura Healey é a força que dará a oportunidade de que se faça justiça a estes desafortunados que apesar das ameaças e pressões tiveram a coragem de buscar por guarida legal.

E ao que parece há provas contra Marinalva, Maroun e seu escritório em profusão. A evidência disto foi a publicação feita no dia 14 de fevereiro por George C. Maroun na página do Facebook da primeira citando de forma ameaçadora nomes de pessoas que testemunharam contra eles.

Ordem judicial assinada
pelo juiz Edward P. Leibensperger
na quinta-feira, 22 de fevereiro.
Reprodução
Ordem judicial assinada
pelo juiz Edward P. Leibensperger
na quinta-feira, 22 de fevereiro.
Reprodução

O processo é uma ação civil pública e eles terão a oportunidade de a despeito de terem advogado bem para tantas pessoas, provar e se for o caso responder legalmente do que estão sendo acusados.

Da parte do blog, do mesmo modo e com o mesmo destaque que publicou a notícia da denúncia, publicará a absolvição ou condenação de Marinalva, Maroun e o seu escritório. Portanto, de nada adiantará xingar ou se dizer injustiçado, pois antes da justiça divina, há a justiça dos homens…

Em tempo, o blog publica a ordem judicial contra Marinalva Harris, George C. Maroun e o Maroun Law Firm. Os indignados que reclamem na corte mais próxima. Já os que se sentirem lesados podem reclamar diretamente com a Procuradoria-Geral do Estado de Massachusetts no telefone 617.963-2917 – atendimento em português e espanhol.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here