Enfrentando o bullying

0
438

Foi com muito custo e insistência que Aparecida, uma brasileira que mora numa cidade localizada no South Shore – Região Sul de Massachusetts, falou sobre o problema que Gabriel, seu filho caçula enfrenta. Aparecida somente falou com o compromisso de anonimato e privacidade. No fim do ano passado, Aparecida notou uma mudança repentina no comportamento de Gabriel que não queria mais ir para a escola e se mostrava irritadiço e agressivo. Depois de muita conversa Aparecida e o marido americano descobriram o motivo. Gabriel que tal como suas irmãs nasceu nos Estados Unidos, está sendo perseguido e hostilizado por alguns dos seus companheiros de colégio por jogar futebol melhor do que todos os seus colegas e por causa disto ser muito popular.
Aparecida e o marido procuraram a escola e pediram providências, mas mesmo assim as hostilidades não diminuíram. A prática é conhecida por bulliyng e há alguns dias a mãe levou Gabriel para atendimento psicológico e Aparecida mudou a sua rotina para ir levar e buscar Gabriel de 11 anos na escola todos os dias. “Tenho medo de que alguma coisa mais séria possa acontecer e por isto estou acompanhando o Gabriel todos os dias. Estes meninos que implicam com ele, são velhos conhecidos e a cada tampo pegam no pé de um ou de outro e agora parece que resolveram atormentar o Gabriel”, disse Aparecida.
Para a educadora Sibia Keila Bolzan Nascimento, bullying é um termo de origem inglesa utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo – bully ou “valentão” ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo (ou grupo de indivíduos) incapaz/es de se defender.
Também existem as vítimas/agressoras, ou autores/alvos, que em determinados momentos cometem agressões, porém também são vítimas de bullying pela turma. Por não existir uma palavra na língua portuguesa capaz de expressar todas as situações de BULLYING possíveis, as descrição a seguir, relaciona algumas ações que podem estar presentes: Colocar apelidos, ofender, zoar, gozar, encarnar, sacanear, humilhar, fazer sofrer, discriminar, excluir, isolar, ignorar, intimidar, perseguir, assediar, aterrorizar, amedrontar, tiranizar, dominar, agredir, bater, chutar, empurrar, ferir, roubar, quebrar pertences.
A cada dia este problema tem aumentado. Sabe-se que a origem vem dos lares onde se encontra violência fisica e psicológica, falta de paciência e amor. Tudo isto vem refletir nos relacionamentos, nas escolas e na sociedade, tem se retornado um problema social que atinge o profissional, como o usuário de drogas, com violência sexual e doméstica.
Saímos então dos lares para uma realidade social grave e urgente, de criancas e adolescentes sofrendo e perpetuando este mal social. Sem dúvida, famílias e governo se encontram diante de mais um problema devastador e cruel para ser superado.
Jehozadak Pereira

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here