FICOU tudo para a última rodada…

1
430
Flamengo: a uma vitória do bi-campeonato

Sobe
Flamengo
Fez valer o melhor elenco e se impôs diante do Internacional e agora só depende de si para ser bi-campeão brasileiro

Desce
Rodinei
Um torcedor fanático e supostamente enrolado pagou a multa para o Flamengo e não é que o Rodinei foi expulso…

Resumo da rodada
Um final de campeonato eletrizante. Esse é o melhor resumo da ópera…

Brasileirão Série A
37ª rodada
Sábado, 20 de fevereiro
Coritiba 0 x 2 Ceará
Fortaleza 0 x 4 Bahia
Domingo, 21 de fevereiro
Flamengo 2 x 1 Internacional
Corinthians 0 x 0 Vasco
Sport 2 x 3 Atlético-MG
Santos 1 x 1 Fluminense
Grêmio 1 x 0 Athletico-PR
Goiás 0 x 0 RB Bragantino
Segunda-feira, 22 de fevereiro
Palmeiras x Atlético-GO
Botafogo x São Paulo

O Flamengo bateu o Internacional e tem agora 71 pontos contra 69 pontos ganhos do Colorado; o Atlético-MG é o 3º e tem 65 pontos ganhos e fechando o G4, o São Paulo em 4º tem 63 pontos ganhos. Na zona do rebaixamento estão o Vasco com 38 pontos ganhos em 17º; o Goiás é o 18º com 37 pontos ganhos e está rebaixado para desgosto do Cecilio Abdala, o Coritiba já rebaixado é o 19º com 31 pontos ganhos e o Botafogo também rebaixado é o lanterna com 24 pontos ganhos.

A camisa do Palmeiras é uma das mais congestionadas

O outro lado
Os clubes fazem da venda das camisas uma importante fonte de renda e de arrecadação, pois o torcedor jamais quer ficar com a camisa desatualizada e por isso corre para comprar a novidade  tão logo chegue nas lojas. Em alguns clubes há até lista de espera pelos novos modelos que custam caro. Com isto ganham todos. Clubes, fornecedores de material esportivo e o torcedor que pode orgulhoso exibir a camisa do seu clube de coração. O problema é que tanta mudança pode tirar do torcedor a referência que ele tinha da verdadeira camisa que de tão tradicional ficou no passado esquecida em algum canto do armário. Um outro problema é conseguir comprar as camisas oficiais dos clubes, já que eles não fazem nada para facilitar a vida de quem mora no exterior, já que no Brasil em qualquer loja de artigos esportivos pode-se comprar a vontade. O gremistão Gerald D tentou tempos atrás comprar uma camisa histórica do seu Grêmio e desistiu já que a loja virtual do clube não aceita pagamento com cartão de crédito de quem mora no exterior. Outro exemplo negativo é do Palmeiras. Este colunista comprou uma camisa e a loja virtual não avisa que é uma réplica, informação que foi revelada quando a camisa chegou. Ponto negativo…

Foco errado
No Brasil, a cartolagem quer ganhar dinheiro vendendo jogador bom e trazendo refugo que não deu certo no futebol europeu ou jogadores que estão em fim de carreira. Qualquer jogador que desponta hoje no futebol brasileiro logo vai embora a preço de banana. A certeza é que os clubes apesar de tradicionais continuam pobres e endividados e vivem de parcerias fajutas que na realidade é um aluguel de camisa disfarçada. 

Mexicanização
O Corinthians quando contratou Ronaldo loteou a sua camisa de modo inédito no futebol brasileiro. Era tanta publicidade que o torcedor sequer podia identificar a distância onde estava o escudo do clube. O congestionamento na camisa corintiana serviu para bancar o régio salário de Ronaldo e de quebra equilibrou os cofres do clube. O ruim, foi que criou-se uma tendência no futebol brasileiro de congestionar as camisas, as mangas, os calções, os agasalhos e até os meiões entraram na roda para que a pândega financeira ficasse completa talvez porque não haja uma legislação específica sobre o assunto no Brasil e por isso os clubes fazem o que bem entendem. 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here