Família anuncia a cura de Filipe Wolff

0
170
Filipe Wolff
Fillipe Wolff lutou bravamente por sua cura. Foto: arquivo

Desde que a família Wolff desembarcou nos Estados Unidos em novembro de 2011 em busca da cura para Filipe, seu filho caçula que tinha as patologias histiocitose de células de Langherhans (doença primária) e a colangite esclerosante (doença secundária) , jamais se viu tamanha mobilização da comunidade brasileira em prol de uma causa, no Estado de Massachusetts.

A família de Filipe precisava de ajuda financeira e logo, muitas pessoas, entidades e associações de mobilizaram e organizaram yard sales, bazares, jantares, almoços, rifas e outras atividades que proporcionou o levantamento de fundos em uma gigantesca mobilização em prol de uma causa.

A história, o drama e a coragem de Filipe e sua família comovia a todos.

Em outubro de 2013, Filipe se submeteu a um transplante de fígado, cujo doador foi Guilherme, seu pai. A partir dali deu-se início a recuperação do encantador garotinho que lutava bravamente por sua vida. Atualmente, Filipe tem oito anos.

Com exclusividade, Evelyn mãe de Filipe falou ao blog, sobre a cura de Filipe. “Em relação ao transplante de fígado, ele está bem, graças a Deus! É acompanhado pela equipe, faz exames de monitoramento a cada 2 meses. Esse será um acompanhamento para o resto da vida. Com relação a medula, pelos resultados da última biópsia, não há mais presença da Mielodisplasia, a doença que tinha na medula, a qual a cura só era possível, mediante um transplante. Deus presenteou o Filipe, e a nós com a cura. Os médicos ficaram impressionados, mas não há mais evidências de uma medula doente. A equipe médica quer fazer uns exames de sangue em agosto, somente para verificar e acompanhar. No entanto, eles seguem confiantes de que o pior já passou! Aprendemos muitas coisas com toda essa experiência. Vivenciamos desde o Brasil, momentos muito difíceis e marcantes, momentos de desespero. O que podemos dizer é que a vida, é um presente e um dom de Deus. Cabe a nós, cuidar e respeitar a vida com amor!  Devemos amar  e ajudar mais, e julgar menos; colocar-se no lugar do outro, e respeitar e entender o momento pelo qual todos passam. Ninguém é melhor do que ninguém! Por isso, devemos viver a vida com amor, e acreditar que Deus, no tempo D’Ele, sabe quais são os melhores planos para cada um de nós”, disse Evelyn Coppo.

O resultado foi revelado através de uma postagem de Evelyn na sua página no Facebook, cujo teor está a seguir:

Evelyn & Filipe
Evelyn & Filipe em foto recente. Foto: acervo familiar

“Milagres atuais
Queridos familiares e amigos, a todos que nos acompanham com a nossa luta e jornada. Com IMENSA GRATIDÃO, queremos repartir com todos, que Deus operou um milagre na vida do Lipe, ele está curado da Mielodisplasia (doença na medula)!!!
Recebemos os resultados da última biópsia de medula que ele fez, e milagrosamente a medula está completamente saudável, como se nunca houvesse existido uma doença ali; doença essa, que de tão grave, o único tratamento para ela, seria um transplante de medula. Filipe não precisará mais do transplante de medula, ele está limpo e curado. Os doutores ficaram surpreendidos com os resultados. Disseram mesmo, que Lipe é um milagre!
Deus sempre dirigiu nossos passos, nos trouxe até aqui para USA, para que o Lipe pudesse continuar o tratamento. Passamos pela batalha do transplante do fígado, onde nosso Senhor conduziu tudo, guiando os médicos e nos dando forças para suportar tudo. 
Estamos imensamente felizes! Queremos mais uma vez, expressar nossa sincera gratidão por todos que sempre oraram por nós, e especialmente pela vida do nosso Lipe.
Desejo as bençãos de Deus para todos, e não nos esqueçamos: “Deus é nosso refúgio e fortaleza, socorro sempre presente nas tribulações”, disse Evelyn em nome da família Wolff.

Família Wolff
Henrique, Evelyn, Guilherme e Filipe Wolff. Foto: acervo familiar

Relembre o caso
A doença de Filipe Wolff foi descoberta em abril de 2010, depois de quatro meses de investigações. Ele apresentava lesões na pele (semelhante a brotoeja), reclamava de dores de ouvido e apresentou algumas infecções frequentes. Apesar dos sintomas, o que mais causou preocupação nos pais foi o fato do garoto ter deixado de ganhar peso e se queixar de dores no fígado.
A família recebeu o diagnóstico de histiocitose de células de Langherhans (doença primária) e a colangite esclerosante (doença secundária) com muita tristeza, pois Filipe estava com apenas um ano e meio de idade. A família veio para os EUA em busca de um dos maiores especialistas em histiocitose do mundo, o Dr. Carlos Rodriguez-Galindo, que atendeu Filipe, que teria que fazer um transplante de fígado. Filipe foi diagnosticado com um raro tipo de câncer – Monossomia 7 com Mielodisplasia o que talvez precisasse de um transplante de medula óssea, da qual os médicos anunciaram a cura de Filipe.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here