Faça de 2018, o ano da sua vida…

Faça a diferença e seja uma boa influência em todos os aspectos

0
3373

O ano de 2017 está acabando e dentro de algumas horas ouviremos o povo cantando os versos de Adeus ano velho, feliz ano novo, muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender! Para muita gente quando o ano velho vai embora, já vai tarde, no entanto, para outros não deveria ir nunca. Com ele vão as coisas velhas e o ano novo chega trazendo outros dias, semanas e novas perspectivas para ser vividas com intensidades diferentes por cada um.

Quem pode aproveitar os últimos instantes no calendário de 2017, é hora de fazer um balanço do que representou de fato o ano para cada um. Sem dúvida que foi um ano de muito trabalho, de alguns espantos, principalmente por causa da política que movimentou praticamente o ano todo com as ideias e atos de Donald Trump.

O ano de 2017 foi de reflexão para muita gente, hora de avaliar se vale de fato continuar por aqui ou ir embora para a realidade brasileira. Ficar significou para alguns conviver com a insegurança de sair e não saber se podia voltar para casa sem correr o risco de ser apanhado e mandado embora na raça, na força. Nunca se deportou tanta gente como nos últimos tempos e mesmo aqueles que decidiram permanecer ainda mais um pouco, o fazem condicionalmente. Sem dúvida alguma há o espectro Donald Trump que tal como um fantasma que apavora quem tem medo, promete fortes emoções em 2018.

Se bem que a Justiça barrou tudo e todos que pode barrar e gente como Stephen Bannon, um supremacista branco, arrogante e indecente nos seus pensamentos e atitudes desceu tão rápido que não teve o tempo suficiente para colocar em prática todas as suas maldades contra imigrantes. Mas há outros que na hora certa serão devidamente confrontados…

A sociedade americana mais uma vez terá a oportunidade de insurgir contra mandos e desmandos do presidente se este resolver extrapolar aos seus limites constitucionais. De qualquer modo, é de se esperar que as cortes e os tribunais sejam entulhados de processos o que travará a cena política pelos próximos anos de mandato.

Só que o ano novo nem sempre é vida nova. Certo? Errado. Ano novo, vida velha. Vida de luta e de labuta, vida de incertezas e de insegurança. O que acontecerá com toda a gente que está aqui trabalhando e lutando por um futuro melhor?

Logo as estações do ano se sucederão numa rapidez impressionante e estaremos no Natal novamente. Do ano velho restarão as velhas agendas que para nada servirão, as contas que devem necessariamente ser pagas, e as roupas novas logo serão usadas no dia a dia, num círculo vicioso e interminável. Que seja um ano de expectativas, afinal quem não tem um sonho ou um desejo para ser realizado quando o calendário indicar que é ano novo?

Sempre é hora de refazer a vida, para quem perdeu alguma coisa, hora de pensar que o futuro não é mais amanhã, mas sim, daqui a pouco, pois neste tempo que passa literalmente voando não há espaço para lamentações e lamúrias, é cabeça erguida e mostrar que o brasileiro é um forte e não desiste nunca.

Não se esqueça da sua família, e do bem estar dela que começa necessariamente pela parte financeira, pois sem dinheiro você não vai poder fazer absolutamente nada. Planeje o seu ano a partir do que você ganha.

Poupe, não gaste aquilo que não pode gastar. Economize, e é muito importante que você fale a verdade, com os que estão próximos – e os que não estão também. Seja honesto, não guarde rancor e nem mágoa de ninguém.

Busque as melhores oportunidades que você possa ter de trabalho, de amizades, de estudar e de aprender cada vez mais, faça a diferença onde você vive e trabalha, seja uma boa influência em todos os aspectos. Tudo isto junto tornará 2018 mais fácil de ser vivido, aliás, faça dele o ano da sua vida.

Foto: Jehozadak Pereira

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here