Dias após fazer 50 anos, Valéria Falstad recebe doação de rim

Daniela Braga, a doadora é brasileira e incentiva doações para salvar vidas

0
8335
Daniela Braga e Valéria Falstad: solidariedade e fé. Fotos: reprodução Facebook

Valéria Falstad fez 50 anos no dia 28 de outubro e no dia 7 de novembro ganhou um dos melhores, senão o melhor presente da sua vida – um rim novo, que lhe permitirá retomar com qualidade o seu dia a dia, já que era portadora de um mal hereditário chamado doença renal policística, que tem como característica a presença de múltiplos cistos renais, que crescem de forma lenta e progressiva e são preenchidos com líquido, como se fossem bolhas cheias de água com tamanhos diferentes. A doença renal policística não tem tratamento e tampouco existem medicamentos para inibir o crescimento e o surgimento dos cistos.

A única forma de curar a doença é o transplante de rins. Valéria estava na fila aguardando um transplante há três anos, e sua história foi publicada em diversos lugares, inclusive aqui no blog, até que tudo mudou. Se Valéria não encontrasse um doador vivo, poderia ter de esperar de seis a oito anos, já que o doador teria de ser O+ ou O- por causa do tipo sanguíneo.

“Recebi um rim só. Não é preciso fazer dos dois rins. As pessoas podem viver com somente um rim e ter a mesma qualidade de vida de quem tem dois, muitas pessoas nem sabem e nascem com somente um”, diz Valéria, que foi operada no Tufts Medical Center, Boston.

A doadora é a brasileira Daniela Braga, 36 anos que tem o tipo de sangue O -, soube da história e do drama de Valéria em abril de 2016 através de uma amiga em comum, e ficou tocada com a situação. “Conversei com meu esposo e disse a ele que sentia que seria a doadora do rim para Valéria”, diz Daniela, que é casada, tem dois filhos e mora em Revere. Entre abril e outubro do ano passado fez todos os exames e foi avisada que era doadora compátivel e a cirurgia estava marcada para o dia 3 de janeiro deste ano, mas por causa do agravamento da saúde de Valéria foi adiada.

“Estou muito feliz e tocada por participar de tudo isto e por poder oferecer esta chance para a Valéria, e posso dizer que recebi muito mais do que dei, graças a Deus. Que isto sirva de exemplo para que outras pessoas possam fazer o mesmo e salvar vidas”, finaliza Daniela, que é católica praticante e frequentadora da Comunidade Católica de Santo Antonio em Somerville, onde no domingo passado recebeu junto com Valéria o Sacramento da Unção dos Enfermos, antes da cirurgia de transplante. Daniela recebeu alta na quinta-feira, 9.

“O que posso dizer é a Daniela e altruísta e bondosa e sempre há risco em um transplante de o organismo rejeitar o órgão novo, mas assim que a cirurgia acontece já entram com os medicamentos para contra atacar esse risco. Mas o risco existe. É muito importante para ambas as pessoas envolvidas. Algumas doenças são silenciosas e são fatais. Eu estava vivendo há oito meses sem os meus dois rins, fazendo hemodiálise três vezes na semana, três horas e 30 minutos em cada sessão. A falta de um rim drena a sua energia, fora os efeitos que se sente durante a hemodiálise. O transplante de órgãos salva vidas, as pessoas precisam compreender o outro, doar sangue, medula, rim, parte do fígado, parte do pulmão e todas essas doações podem tirar milhares de pessoas de um leito, de um risco de morte. O transplante salva vidas”, afirma sobre os riscos de rejeição e sobre a importância de ser um doador de órgãos.

“(Quero) Voltar a ser ativa como eu era, apesar que estar doente, não me paralisou, mas tinha dias difíceis. Cuidar bem desse presente que esse anjo me deu e aproveitar essa oportunidade ímpar que Deus reservou para mim. Na terça-feira, 7, eu renasci e quero agradecer a todas as pessoas que me ajudaram com as campanhas no Facebook, nas rádios, nos jornais. Agradecer aos amigos que divulgaram, a equipe do Tufts, da Fresenius de Framingham. Mas principalmente a essa pessoa fantástica, uma mulher de coragem e amor. A ela todo o meu carinho, admiração e gratidão. A Deus a minha fé que esse sonho se realizaria”, finaliza Valéria, que certamente tem muito a comemorar nos dias 28 de outubro e 7 de novembro.

Reportagem atualizada com novas informações na sexta-feira, 10, à 12.18 AM.
Fotos: arquivos pessoais e reprodução do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here