CASO Yara Pinho: marido nega tê-la denunciado para o ICE

Mathias Davenport, marido de Yara Pinho nega que tenha denunciado-a para a Imigração

4
11064
Mathias Davenport negou que tenha denunciado sua esposa, Yara Pinho para a Imigração. Reprodução redes sociais

A reportagem publicada no blog, sobre a detenção pela Imigração de Tatiara Pinho, alcançou grande repercussão e como é procedimento, o blog ofereceu ao marido de Yara, Mathias Davenport, que sequer teve o seu nome citado na matéria original, o mesmo espaço e destaque para que ele pudesse dar a sua versão sobre os fatos.

Foram enviadas as perguntas abaixo a Mathias que as respondeu com as suas considerações e as respostas estão publicadas do modo como vieram sem qualquer edição ou correção ortográfica. As perguntas e as respectivas respostas foram todas feitas por e-mails, que foram copiadas por Mathias Davenport ao seu advogado.

O blog mantém todas as afirmações constantes na publicação original.

Respostas de Mathias Davenport
Voce obteve “testemunhas” mas si as mesmas objtiveram informacoes da minha esposa, as mesas sao falsas. De novo, eu aprecio muito essa oportunidad, mas infelizmente voce por meio do seu reporte me defamou a tal extensao que fica impossivel qualquer contradicao.

Você pediu o divórcio para sua esposa?
Eu pedi o divorcio basado que nosso casamento estava imedivelmente rompido.
Sua esposa concordou com o pedido de divórcio?
Sim
Você a ameaçou de algum modo ou forma, caso não assinasse o pedido de divórcio?
Jamais ameacei a minha esposa de nenhuma forma. Ao contrario, sempre busquei a forma do dialogo e amizade.
Você cometeu algum tipo de violência física e/ou psicológica contra sua esposa?
JAMAIS cometi, cometo, ou cometerei qualquer tipo de violencia fisica ou psicologica contra a minha esposa, isso vai contra meus principios e character como pessoa.
Você denunciou sua esposa para a Imigração?
Nao denunciei minha esposa para imigracao, ao contrario, ela era conhecedoura da grande possibilidade das autoridades virem atras dela, pois sua advogada Christina Reyes ja a havia avisado sobre essa grande chance si o nosso pedido de reabrir a order de deportacao dela fosse negado.
Se não fez a denúncia, o que pode ter acontecido? Quem a teria denunciado?
Resposta acima
Você a proibiu de falar com os filhos quando ela telefonou com este fim específico?
Jamais a prohibi de falar com os filhos, alias, ela conversou com os filhos, tenho as absurdas contas de telephone como prova das que tive que pagar as vezes que ela telephonou pra casa.
Ao tomar conhecimento de que sua esposa havia sido detida pela Imigração, você providenciou um advogado e/ou assistência legal para ela?
sim, e tenho um email com a advogada para provar.

Voce escreveu um articulo sem a meu conhecimento e meu concentimento sobre falsas acusacoes da minha familia que tem me causado danos irremediaveis e que tem danhado minha reputacao injustamente.

Obrigado,
Mathias”.

Fotos: reprodução redes sociais

Atualização
Nota do blog
Ao publicar a notícia de que Tatiara Pinho havia sido detida pelo ICE, o blog ouviu testemunhas que contaram a mesma história de supostos abusos sofridos por Yara. Todas as tentativas de contato com Mathias Davenport foram infrutíferas e foram apontadas na reportagem. Caso Mathias quisesse dar a sua versão, o blog estaria a disposição para dar-lhe o mesmo espaço caso desejasse. Tão logo, a reportagem foi publicada, Mathias fez contato com o blog e um e-mail foi lhe enviado com as perguntas. Porém, em primeira oportunidade Mathias optou pela intimidação citando seu advogado e ameaçando com um processo o titular do blog. Tão logo, as respostas chegaram, foram imediatamente publicadas na íntegra e sem edição, tendo sido dado rigorosamente o mesmo destaque e espaço. Não cabe julgar absolutamente nada e a situação é delicada e frágil, principalmente porque há crianças envolvidas. Há informações sensíveis e delicadas que atingem a moral de Mathias, e que por ser de foro íntimo e privado optou-se pela não publicação, por não ter relação com os fatos. A esperança é para que o casal resolva o seu problema e se chegue a um consenso, e que o caso seja resolvido a contento. O blog não inventa fatos; relata fatos e circunstâncias e mais uma vez reitera que mantém integralmente ambas as publicações.

Após responder ao blog, na segunda-feira, 22, Mathias Davenport postou na sua página pessoal no Facebook a mensagem abaixo que é publicada integralmente a seguir. Para ler a publicação original clique aqui.

Primeiramente quero aqui relatar, que sou uma pessoa extremamente privada, nao gosto de me expor, mas infelizmente chegou a hora da verdade ser dita publicamente
Quando me casei, meu maior sonho, bem como, da minha esposa, era de termos nosso primeiro filho. Quando nosso filho nasceu, minha esposa apresentou dificuldades de aceitação e depressão pós parto (para preservar meu filho, prefiro não relatar). Passei a cuidar da minha esposa e filho, então, minha jornada de tarefas chegou a duplicar. Chegou a ponto que tive que lutar no meu antigo trabalho, o direito de auxilio-paternidade, pois a condição psicológica da minha esposa, dependia de ajuda e assistência diária. (tenho provas)
Minha esposa por não ter documentos, ela não podia viajar de avião. Então, por amor e companheirismo, eu passava horas ou dias dirigindo para chegarmos ao nosso destino. Numa dessas viagens, para Maine, eu fui parado e tratado como criminoso, porque estava andando com minha esposa, simplesmente, pelo fato dela ser illegal. Eu fiquei 3 horas sobre a custodia da policia. (tenho provas). Depois desse fato, imediatamente, planejamos da entrada no processo de regularização. Após, tudo isso, nossa segunda filha nasceu.
Juntos, chegamos a consultar vários advogados especializados na área (tenho prova de todos os contatos), mas como ela já sabia do risco que tinha de ter seu processo negado, devido sua condição, sentenca de deportação em mãos, ela nunca teve coragem de dá entrada, no processo. No entanto, eu apliquei para a validez do nosso casamento. Eu mesmo, entrei com o I-130, com ajuda do meu padrasto, para escrever uma carta testemunho e detalhar alguns termos necessários. (tudo encontra-se em autos judiciais).
No começo do ano passado, as deportações em massa começaram e continuam a acontecer, logo minha esposa se desesperou, então, fomos buscar outro advogado especializado, para, finalmente, darmos entrada no pedido para abrir o seu caso de deportação. Paguei muito, tudo para resolver essa questão, bem como, para ter mais paz dentro de casa. Porem, a advogada Christina foi categórica dizendo: “se for negado seu pedido, há uma GRANDE chance de que eles viram atras de voce. Agora eles saberão que você ainda está no país e também terão conhecimento do seu endereco, mas, se voce nao entra com esse pedido, nunca saberá da resposta, e já se hão passados mais de 10 anos. Quanto mais você tarda, pior fica”. E mesmo assim, ja decidida, Tatiara resolve entrar com o pedido de reabrir seu caso de deportação.
Uma vez que seu pedido para reabrir sua sentença de deportação foi negado, Tatiara começou a ficar muito nervosa em casa. Logo, eu pedi para a advogada dar continuação e apelar o caso, inclusive eu solicitei que ela nao fosse removida do território Americano até que saísse o resultado do apelo. (Tenho provas materiais, comprovante e muito mais: telefone, email e dados da advogada). Caso, por algum motivo tudo desse errado, ja tínhamos pensando nas possiveis mudanças, pq o caso dela era delicado e muito dificil de ser solucionado, segundo advogada. Só um milagre para que o seu pedido fosse atendido em segunda instância.
Eu sempre me doei 100% para minha família, demasiadamente, para da tudo para minha esposa, meus filhos, para nada faltar nada em minha casa, a fim de lhe proporcionar momentos de tranquilidade, felicidade, lazer e paz, porque desejo e almejo verem sempre todos bem. Quem convive comigo e minha família dentro da minha casa, e conhece nossa rotina de perto, vai saber o que estou falando e passando. Falar todos falam, tiraram suas próprias conclusões, condenam, só porque ouvem boatos. Nao quero nem preciso usar minhas palavras para justificar se sou bom ou nao, mas usarei meus atos, os fatos, documentos federais ou não, como provas materiais, perante a justiça para confirmar minha idoneidade moral, perante minha família, meus filhos, meus amigos próximos que nunca toquei ou abusei psicologicamente da minha esposa. Que nunca sequer denunciei ela para imigracao. Contra fatos nao existem argumentos.
Quando descobri que minha esposa passou a consultar um psicólogo, para comprovar que eu abusava dela emocionalmente, por meios de conselhos legais, imediatamente, instalei câmeras na minha casa. Porque, assim, poderia me proteger contra qualquer denúncia de violência física. Semanas depois, ela foi parada pela imigração. Naquele dia ela deixou as crianças comigo, a fim de deixa-las na escola e ela saiu como de costume sozinha de casa para trabalhar. (Toda informação está no sistema da imigração. Liguem e confirmem, simples assim.)
Sou um homem que preservo e respeito pela conduta moral e espiritual da família. Hoje, estou sendo condenado, difamado e caluniado na minha igreja, na sociedade e em praça pública por atos que jamais cometeria. Mesmo assim, nao vou baixar minha cabeça, porque tenho consciência dos meus atos, do homem que sou. Jamais irei condenar ninguém, por tal atitude, porque um dia também fui enganado por anos, dentro da minha própria casa. E um dia, quando a verdade vir à tona, estarei mais aliviado, não por mim, mas pelos meus filhos que não tem culpa de nada, bem como, ainda não podem discernir pelo o que está acontecendo.
3 casamentos, 3 homens, todos: difamados, caluniados, humilhados; porem, A única a diferença, que todas as amigas, igreja, conhecidos irão descobrir que ela precisa, na verdade, e de muita ajuda emocional, psicológica e espiritual. E eu tenho absoluta certeza que vocês estarão de braços e portas abertas para acolher essa vida, sem julgamento. Neste momento, depois de tudo que passei e estou passando, bem como, dessa lamentável repercussão sobre a minha vida, nao estou preparado para ajudar ninguem, mas ser amparado. Gracas a Deus, que tenho poucos amigos, mas tenho o necessario. Mas um dia, depois da ferida cicatrizada, creio que posso sim, estender minha mão. Pq quem ama Jesus, ama seu irmão, da maneira que ele e, jamais podemos guardar raiva e rancor para toda a vida. E graças a Deus, em segundo Tatiara, eu recebi os meus bens mais preciosos, os meus filhos; infelizmente, terei conviver com essa dor para o resto da minha vida, tentando de maneira amável e cuidadoso nao destruir a imagem da mãe deles.
TODAS AS PROVAS (documentos, compravantes, emails, recibos, agendas, dinheiros, cheques, etc) SERAM LEVADAS PARA CORTE. PORQUE AGORA ESTOU TRATANDO COM MEUS ADVOGADOS PARA SABER QUE NOVOS PROCEDIMENTOS TEREI QUE TOMAR PARA ESCLARECER TUDO E COMO TOMAR AS PROVIDÊNCIAS CABÍVEIS DESSA REPERCUSSÃO MENTIROSA E DIFAMATÓRIA contra minha pessoa. Ninguém pode expor a vida de uma pessoa sem antes confirmar todos os dados. Não relatei nem a metade, por amor aos meus filhos. Sera tratado outras questões muito mais sérias apenas em juízo.
Eu choro muitas lágrimas, mas eu LOUVO, GLORIFICO E CONFESSO QUE NAO HA MAIOR DEUS ALÉM DE JEHOVA que nos deu seu filho para morrer na cruz. E creiam todos que estão lendo meu relato: várias mentiras pode prevalecer por muitos anos, mas quem confia no Senhor, não seremos confundidos nem envergonhados por toda a vida“.

4 COMENTÁRIOS

  1. Te olvidaste de decir que tu la traiciona con un hombre. Su mujer sufre en sus manos no es de ahora no. Tu va pagar por todo lo que hizo.
    Tu es muy malo. Cobarde!!!

  2. @A/ Hernandez, me chamas de covarde, e voce si esconde atras de um suposto pseudonimo hispanico que nao existe. Esse seu espanol esta incorreto e tipido de alguem que nao eh nato nessa lingua, alias, na traducao, tudo indica que portugues eh sua primeira lingua, pois a colocacao da fraze soh faz maior sentido em nossa lingua, ex. “no es de ahora no”, um hispanico nato, diria algo como, “de hace mucho” , “de mucho tiempo”, sei disso pois cheguei aqui crianca, e aprendi a gostar muito do espanol assim como do ingles.
    Te digo mais, voce deve ser da igreja e conhecedourda da palavra, entao lembra-te de Mateus 7: Não julgueis, para que não sejais julgados.
    Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós.
    E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho?
    Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu?
    Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão
    Mateus 7:1-5

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here