CASO Igor Alves: Justiça conclui que motorista da BMW não será processado

Igor Alves tinha 20 anos e estava de casamento marcado

0
2373
Igor Alves era um trabalhador da construção civil

Em 12 de julho do ano passado, um grave acidente automobilístico na Mass Pike I 90, em Boston, Massachusetts, tirou a vida do brasileiro Igor Alves, que teve o seu carro abalroado por um outro motorista. Igor era um trabalhador da construção civil e dirigia uma caminhonete que puxava um reboque que teria se soltado. 

Igor precisou parar para arrumar o engate quando foi atingido pela BMW dirigida pelo americano Frank Antrim, que ficou ferido no acidente. Igor que era natural de Bom Despacho, Minas Gerais, morreu na hora da batida. Na ocasião, a morte de Igor Alves que tinha 20 anos, causou uma grande comoção, porque ele estava de casamento marcado e pela violência do desastre que o vitimou.

Na ocasião, a família de Antrim criou um fundraising no GoFundMe para as despesas jurídicas, narrando o acidente sem contudo citar a morte de Igor. 

Família de Frank Antrim promoveu um fundraising na época do acidente para as suas despesas. Reprodução

Na descrição do pedido de dinheiro foi escrito o seguinte:
“Como a maioria de vocês sabe e aqueles que não sabem, Frank sofreu um terrível acidente de carro em 12 de julho. Frank sofreu uma fratura no osso pélvico, ferimentos e hematomas em alguns pontos do corpo. Devido à natureza do acidente, Frank e sua família devem contratar um advogado e incorrer em despesas médicas não cobertas. A mãe de Frank, Lucy, recentemente perdeu o marido, Frank Sr., e ficará sem trabalho ajudando Frank nesse período difícil. Frank também não poderá voltar ao trabalho, já que ele estará se recuperando de seus ferimentos por algum tempo. Estamos pedindo a nossos amigos e familiares para nos ajudar neste momento de necessidade. Toda doação, grande ou pequena, seria graciosamente apreciada.
A Família Antrim”

O objetivo de arrecadação era US$ 10 mil, dos quais foram arrecadados US$ 1,7 mil. Frank Antrim ou seus parentes jamais procuraram pela família de Igor Alves.

Desde que aconteceu o acidente, a perícia analisou todos os detalhes, ouviu testemunhas e a Justiça concluiu que não cabe nenhum tipo de processo contra o motorista da BMW, porque de acordo com os laudos e depoimentos, a responsabilidade sobre o acidente não é dele. Em uma audiência que aconteceu no mês de maio em Boston, a promotora comunicou que a família de Igor não poderá processar Frank Antrim e que tampouco liberará o acesso a qualquer informação sobre a telemetria da BMW., decisão da qual cabe recurso, inclusive de um processo contra a seguradora.

Também se constatou que três testemunhas do acidente divergiram sobre a velocidade da BMW. “É frustrante o resultado da perícia e da decisão da Justiça, pois o Igor perdeu a vida por causa de uma fatalidade e sobretudo porque a morte dele ficará sem que ninguém seja responsabilizado”, disse uma pessoa que tem familiaridade com o caso.

A família de Igor Alves no entanto terá direito a uma indenização decorrente da apólice da empresa que ele trabalhava. 

Fotos: reproduções das redes sociais

Atualização
Em contato com o blog, Joelma Silva, mãe de Igor Alves contesta a reportagem. O blog mantém integralmente o que foi publicado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here