CASAL brasileiro é preso por golpes de clonagem de cartões em ATMs

Alexandre Kawamura instalava dispositivos para clonagem de cartões em caixas de ATM

1
8021

O casal de brasileiros Alexandre e Karem Kawamura foi preso na sexta-feira, 30 e acusados na Corte Federal em Boston de golpes contra o sistema bancário. Alexandre, 42 anos foi acusado de posse e fabricação de aparelhos de clonagem em caixas de ATM. Karem, 25 anos foi acusada de ajudar e incentivar o uso de um dispositivo falso em caixas de ATM.

De acordo com um press release distribuído pelo Departamento de Justiça em Massachusetts, o equipamento de clonagem consistia em dispositivos conectadas a slots de cartões ATM que registravam informações bancárias em fitas magnéticas dos cartões de débito que clientes inseriam nos caixas automáticos, combinadas com câmeras que capturavam os movimentos de digitação de senhas nos teclados dos caixas, prática conhecida como pinhole

Alexandre Kawamura foi flagrado em um vídeo de segurança de um ATM colocando e removendo dispositivos de clonagem em caixas eletrônicos de drive-up nas agências do Eastern Bank em Saugus, Stoneham e Medford entre 24 de fevereiro e 16 de março de 2018. Em duas ocasiões, Alexandre foi até os caixas eletrônicos, para verificar os dispositivos e Karem Kawamura estava no carro.

Em 16 de março de 2018, um cliente do Eastern Bank telefonou para a polícia local para informar que havia encontrado e retirado um dispositivo de clonagem do caixa eletrônico da unidade do banco em Stoneham. A polícia respondeu e descobriu que a câmera de captura de informações ainda estava conectada ao caixa eletrônico. Eles montaram vigilância enquanto o pessoal de segurança do banco monitorava o vídeo de segurança do caixa eletrônico, e pouco antes das 11 da noite, Alexandre Kawamura foi até o caixa eletrônico em um carro alugado e procurou pelo dispositivo de clonagem. 

A polícia de Stoneham parou o carro de Alexandre Kawamura pouco depois e ele tinha em seu poder um passaporte brasileiro em seu nome verdadeiro, mas alugou o veículo com um outro nome, possivelmente falso.

O mesmo nome estava gravado em um cartão de crédito em sua posse quando foi preso, mas as informações da conta bancária contidas na tira magnética do cartão pertenciam a um cliente cujo cartão de débito havia sido clonado em um dos caixas eletrônicos do Eastern Bank dias antes. Os registros do Eastern Bank mostraram que, no dia da prisão de Kawamura, ele havia feito compras com o cartão clonado na Dick’s Sporting Goods em Medford. A câmera de segurança da loja registrou Alexandre e Karem fazendo compras no estabelecimento durante o período em que a conta do cliente do banco era usada para comprar uma camisa, uma jaqueta e um chapéu.

Depois que Alexandre Kawamura foi preso, agentes federais localizaram Karem no hotel Extended Stay America em Woburn. Em 30 de março, agentes federais de posse de um mandado de busca no quarto do hotel usado pelos Kawamura e encontraram a camisa, a jaqueta e o chapéu que haviam sido comprados na Dick’s Sporting Goods.

A acusação de posse de equipamentos para fabricação de dispositivos de clonagem de cartões de débito e de crédito prevê uma sentença de não mais de 15 anos de prisão, três anos de liberdade supervisionada e uma multa de até US$ 250 mil. A acusação de ajudar e encorajar o uso de um dispositivo de acesso falsificado prevê uma sentença de não mais de 10 anos de prisão, três anos de liberdade supervisionada e uma multa de até US$ 250 mil.

Todos os crimes e delitos contra o sistema bancário e financeiro são investigados e julgados em nível federal.

Imagens meramente ilustrativas

1 COMENTÁRIO

  1. Esse vereador de Everett alem de ser doente e’ tambem um doente mental…Quanto ao casal de ladroes de Banco,cadeia neles…Uma vergonha pra nosso povo honesto e trabalhador..Todos temos a chance de vencer aqui honestamente ai vem esses vagabundos fazer essa vergonha…se ferraram e bem feito…!!!.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here