CARTAS de Boston III

Texto e conteúdo de primeira

1
200

III

Adolescentes andam pela cidade trocando mensagens por um objetivo comum. 

Quase todos os dias aparecem novidades.

Os assuntos não são meninos ou meninas, filmes, documentários, games, programas de tvs, esportes ou atividades fora de casa.

Os comentários, debates e informações são de livros.

Só existe um critério: ninguém pode indicar um livro que não tenha lido. 

Entrei em contato com eles, no início de junho, através de uma amiga que estuda na Framingham State University (FSU).

É uma meninada antenada e muito consciente do mundo. 

Uma turma pequena, divertida, inteligente e diversificada. 

Estão por vários centros educacionais do estado e até do país. 

Os livros são variados com temas para todos os gostos.

A média de leitura nos Estados Unidos, gira em torno de 12 livros por ano. Um número que vem crescendo desde 2011.

No Brasil, é de 2,43 livros por ano e grande parte pela metade. 

74% dos brasileiros nunca compraram um livro na vida e 30% nunca leram uma obra sequer.

Segundo o Centro Nacional do Livro, 88% da população da terra de Victor Hugo, Júlio Verne e Baudelaire, são leitores regulares. São 20 livros por ano, em média.

Como um mero curioso num grupo fechado, sai três dias depois sem deixar minha contribuição para eles.

A razão da minha busca era saber o que as pessoas andam lendo. Principalmente os jovens.

Com o texto pronto e definido duas semanas atrás, meu propósito era descobrir se a minha lista estava fora ou dentro da realidade. 

A ideia foi escolher cinco Clássicos da Literatura Universal que qualquer pessoa alfabetizada poderia ler em um dia.

É repetitivo, mas sempre vale a pena lembrar!

Livro melhora a qualidade de vida. A condição humana. Livro amplia o horizonte. Melhora a capacidade de compreensão da realidade. 

Não existe nada mais importante para o desenvolvimento intelectual e do conhecimento humano do que o hábito da leitura.

Segundo o médico brasileiro Dráuzio Varela, ler estimula diversas áreas do cérebro, sendo um dos exercícios mais completos.

Ler desenvolve a imaginação, a criatividade, a comunicação, enriquece o vocabulário e melhora o senso crítico.

Geralmente quem tem o hábito da leitura é uma pessoa mais agradável. 

Nessa lista não foram incluídos autores de língua portuguesa.

Gostaria de deixar claro, seguindo a regra da garotada, que li todos os livros mais de uma vez. 

São todos excepcionais, posso garantir.

Verdadeiras obras primas de autores imortalizados. 

1. THE OLD MAN AND THE SEA – Ernest Hemingway
     Escrito em Cuba, onde morou por mais de 20 anos, Prêmio
     Nobel de Literatura em 1954, foi a última obra de ficção do 
     escritor publicada ainda em vida.
     Narra a aventura em alto mar de um velho pescador cubano 
     chamado Santiago e sua pesca gigante.

2. IN PENAL COLONY – Franz Kafka
    Escrita em 1914 e publicada em 1919, é uma novela que retrata 
    a crueldade de uma colônia penal e seus métodos de tortura.  
    Kafka é um dos autores mais influentes do século XX. Suas
    narrativas falam de um mundo que conhecemos muito bem. Um
    mundo desigual, injusto, opressor, perverso, falso e burocrático.

3. THE CANTERVILLE GHOST – Oscar Wilde
    O conto de Wilde é uma crítica aos novos ricos da América do
    Norte, notadamente estadunidenses, sem tradição e cultura.   
    Ironiza seu senso comercial e a falta de educação. 
    A história é de um embaixador dos Estados Unidos, chamado
    Hiram B. Otis que resolve morar na Inglaterra com a família e
    compra um castelo assombrado. Não demora muito para eles
    depararem com Sir Simon Canterville, o fantasma que anda pelo
    castelo há 300 anos correndo com todos que aparecem por lá.

4. THE DEATH OF IVAN ILYCH – Liev Tolstói
    O autor de Anna Karenina e War and Peace, é considerado um 
    dos maiores escritores de todos os tempos. Foi um crítico da
    moral, dos costumes e da sociedade russa de sua época.
    A novela é uma reflexão sobre o sentido da morte e da vida
    na figura do juiz russo Ivan Ilytch.

5. OF MICE AND MEN – John Steinbeck
     Publicado em 1937, conta a trágica história de George e Lennie.
     O primeiro, pequeno e esperto. O segundo, um sujeito grande e
     forte, mas com a mente de uma criança.
     A novela narra a peregrinação da dupla pelas fazendas da
     Califórnia em busca de trabalho durante a grande depressão que
     começou em 1929. 

Para aqueles que ainda não sabem ler em inglês, uma dica: nos sites de vendas online existem edições de todos os livros em português.

Portanto, sem desculpas! 

Boa leitura.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here