BRASILEIRA se nega a assinar divórcio e é denunciada para a Imigração

Yara Pinho é mãe de dois filhos e teria sido denunciada por se recusar a assinar os papéis de divórcio

8
45352

Tatiara Pinho, a Yara, 32 anos, é de Salinas, MG, mas foi criada na Bahia e chegou aos Estados Unidos há cerca de 14 anos. Ao atravessar a fronteira, foi detida e tem uma carta de deportação pendente.

Yara Pinho que mora em Dracut, na região de Lowell, Massachusetts, é casada há oito anos com um brasileiro que é cidadão americano, e tem um casal de filhos – um menino de seis anos e uma menina de quase três anos.

Há pouco mais de dois meses, o marido de Yara pediu o divórcio e deu a ela vários papéis que deviam ser assinados e onde ela abriria mão de qualquer valor, inclusive do pagamento do child support para os filhos.

Ao se recusar a assinar os papéis, Yara que tem um pequeno schedulle de casas, passou a ser costumeiramente ameaçada pelo marido, que inclusive tomou o carro que ela dirigia como forma de pressão. Yara constantemente reclamava para algumas amigas da comunidade religiosa que frequenta em Lowell, de agressões, e de abuso físico e emocional a que era submetida pelo marido, e que de acordo com uma destas amigas, colocou câmaras de vídeo na casa inteira para vigia-la. A pelo menos uma destas amigas, Yara afirmou que seu marido a ameaçava denunciar para a Imigração, e que ela seria deportada e ele ficaria com as crianças.

Sem carro para trabalhar, Yara pegava carona com sua helper, e na quarta-feira, 17, elas foram abordadas por agentes do ICE. Yara foi algemada e levada presa. Sua ajudante foi liberada. Na prisão Yara foi informada que estava sendo detida por causa de uma denúncia que havia sido feito contra ela.

Da detenção Yara telefonou para falar com os filhos e seu marido disse que ela não ligasse de novo, pois não deixaria que ela mais tivesse qualquer contato com os filhos e que já havia contratado um psicólogo.

Um advogado foi contratado e os amigos da comunidade religiosa que Yara organizaram uma arrecadação do GoFundMe.com, com o seguinte teor:

“Queridos amigos e companheiros da América!
Nossa comunidade de Lowell se encontra muito abalada por um acontecimento recente. Yara é uma mulher forte, trabalhadora, mãe de lindas crianças e esposa, sempre amável com familiares e amigos. Mais infelizmente, por um ato de covardia humana, Yara foi denunciada para a Imigração e se encontra separada dos filhos e família. Para ajudar Yara, sua comunidade e irmãos da Igreja estão organizando uma feijoada para custear custos de advogados e processos legais para que Yara um dia possa se encontrar livre. Sabendo que os custos são altos, estamos abrindo essa página para dar a oportunidade para aqueles que queiram nos ajudar, além do que vamos arrecadar com a feijoada. Para aqueles que não têm condições para ajudar, sinta-se livre para compartilhar esse link, qualquer e toda ajuda já vale a pena. Deus abençoe”.

Para acessar a conta de ajuda para Yara Pinho, clique aqui.

Até a publicação desta reportagem, não foi possível falar com o marido de Yara Pinho.

Fotos: reprodução redes sociais

8 COMENTÁRIOS

  1. Tem mais de 15 anos e nunca pegou residência? Casada há 8 anos com cidadao mesmo assim não tem documento? Eu com 5 anos, já estava regularizada, bem como, ja tinha meu carro. Ela só pode ter um problema serissimo que ninguém sabe. 12 anos aqui e nao ela nao tem condicoes de comprar um carro? Entao, siginifica que o marido dava carro e moradia. E vcs acreditam que a imigração e polícia americana parece com do Brasil? Vcs deveriam ligar e para imigração e IRC perguntar o estado imigratorio dela e sobre a a empresa dela.

    Reportagem sensasonalista. Se fosse comigo eu entrava era com denúncia e difamação. Aqui o valor é altíssimo. Aqui a justiça acontece. No Brasil, o povo só que ganhar na conversa.

  2. É o típico casal onde somente o homem fala e resolve tdo..ele que manda e com o tempo ela foi se acomodando.O medo faz a pessoa não ver além do horizonte.

  3. Se ela entrou ilegal estava com ordem de deportação mesmo casando americano não poderá ter o green card. A menos que consiga um perdão que é difícil e teria que voltar ao brazil

  4. Situação infeliz, sinto muitíssimo por ela. Certamente esse camarada vai ter que acertar a conta com os filhos quando tiverem noção do que aconteceu … Independente da situação imigratória da mãe das crianças o cara foi um grande de um canalha. Querendo tirar a mãe dos filhos e e não pagar child support. Típico homem brasileiro que usa e abusa da mulher e no final me ferro … #WhatGoesAroundComesAround #KarmaIsABiatch

  5. Ela tinha carta de deportação , provavelmente foi o que ele usou para a denuncia , no caso de tomar o carro e simples não significa que ela não o comprou , mas sim que estava em nome do marido o tornando proprietário. História bem comum de documentados / indocumentados . Onde os covardes usam isso para amedronta e coagir pessoas. Mas ela pode usar (se ouve realmente agressão) e ficar resguardado pela lei . Tem muitas leis que não conhecemos e que devermos ter uma boa consulta com advogados bons. Toda sorte e paz para esta mãe , que volte para o convívio de seus filhos . Deus proteja todos ai.

  6. Quem não tem amor ao próximo é capaz de fazer tudo; Mas Deus é justo e tudo está sobre o seu controle, vamos unir as nossas forças e fazer o que podemos fazer na guia divina agindo com prudência, e somos ensinados a orar pelos os nossos inimigos foi o que Jesus nos ensinou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here