BATISTA Batista…

Ao fazer sensacionalismo, o cabeleireiro Batista Ecrasante atraiu a atenção de milhares de pessoas

0
9317

Como se já não bastasse todos os graves problemas enfrentados por uma comunidade cada vez mais fragilizada por causa de uma série de acontecimentos nas últimas semanas, mais um veio juntar-se ao festival de horrores e envolveu um personagem obscuro que se apresenta com um estranho apelido em francês que significa esmagador. 

O cabeleireiro Batista Ecrasante, chegou chegando disposto a não deixar pedra sobre pedra. Esperto, sentiu que havia um lugar para ele em uma comunidade carente em todos os aspectos e dizendo-se apresentador de TV, tratou de aparecer fazendo concorridos lives onde mistura dicas profissionais de como tratar cabelos, muita enrolação e falsa indignação. Com isto atraiu para si gente que tem predileção para as efemeridades e futilidades.

O ápice de Batista foi o caso que envolveu Adalberto Henriques de Freitas, onde pegou carona em reportagens alheias, choveu no molhado, para constar o velho e bom chavão. Créditos para as reportagens dos outros? Nem pensar.

Quando as coisas acalmaram, Batista disse que havia sido parado pelo ICE e que a simples exibição de uma passagem para o dia 1º de abril serviu para que o deixassem ir embora. Lógico que o fato foi devidamente capitalizado e explorado por dias a fio. Semanas depois, Batista foi parado novamente no trânsito pela State Police por uma barbeiragem qualquer e tratou de mais uma vez capitalizar o fato, dizendo que havia sido levado pelo ICE e liberado horas depois.

Lives e mais lives e a exploração barata da suposta detenção dele apavoravam ainda mais a comunidade. Só que desta vez, houve a checagem e mesmo que Batista tivesse se deixado fotografar e filmar diante do prédio errado do ICE em Boston – quando alguém é detido leva-se para Burlington e se constatou que ele não foi detido ou levado pela Imigração. Mais um fato obscuro de um personagem obscuro sem qualquer explicação razoável e plausível, a não ser a de se vitimizar diante de todos.

Uma reunião comunitária que contou com a participação de oficiais da State Police, que aconteceu na última segunda-feira, 16, serviu para esclarecer o que aconteceu e colocou mais lenha ainda na fogueira. 

Se os números dos lives feitos por Batista representarem a realidade, ele conseguiu arregimentar alguns milhares de expectadores e é um fenômeno de comunicação de massas. Pena que seja pelas causas erradas, já que a oficial da State Police negou veementemente que se tivesse chamado a Imigração para Batista.

O certo é que ao ir para a as redes sociais e mentir dizendo que havia sido detido quando não o foi, o cabeleireiro provocou uma catarse coletiva e certamente não tinha a exata dimensão do que estava fazendo. Se queria atenção, teve de sobra e nos dias subsequentes ao fato distilou rancor, amargura e fez sucessivos desabafos dizendo-se vítima de perseguição por causa de inveja e ciúmes no concorrido mercado da beleza, que é quase sempre cercado de intriga e maledicências e que é repleto de egos inflados, da verdadeira fogueira de vaidades que é a categoria (nem todos/as, mas uma grande parte pelo menos o é). 

Ao colocar a sua segunda parada no trânsito na conta de uma suposta denúncia de gente invejosa, o afetado cabeleireiro tentou simplificar as coisas e jogar todo o problema que causou na vala comum do comportamento humano.

Porém errou na mão e depois de chamar a atenção não será surpresa nenhuma se de fato for detido pelo ICE e sumariamente deportado, já que como ele mesmo afirmou algumas vezes é portador de passaporte português. Ou seria italiano? 

Talvez Batista quisesse que fosse assim mesmo, mas dono de uma mente criativa e fértil não se deu conta de que talvez seja o único imigrante que esteve nas mãos do ICE por duas vezes em poucas semanas e supostamente o teriam deixado ir embora. Incrível não é? Principalmente quando se sabe que a Imigração nestes últimos tempos prende, prende e prende sem jamais soltar. Talvez aí esteja a chave de tudo e o cabeleireiro é dono de uma sorte imensa da qual não tem a noção exata, ou seja de fato um sem noção que acha que pode enganar a tudo e a todos.

Porém, o mais grave na atitude de Batista é o fato de que milhares de pessoas acreditaram nele e o apoiaram nas suas supostas mazelas sem saber que o ele contou é mentira.  

O certo é que se deu mal e para não perder o rebolado e o drama, Batista também fez um live onde não falou nada com nada, a não ser dizer que vai embora no dia 1º de maio. Até lá espera-se que tenha uma explicação melhor, ou que saia à francesa esmagando a verdade e causando…      

ET Em um vídeo de pouco mais de um minuto publicado na noite da quinta-feira, 19, Batista pede desculpa por ter ‘alarmado’ a comunidade brasileira, mas não reconhece o óbvio; que errou ao dizer que havia sido preso pelo ICE. A constatação deste caso todo é que quem fala demais dá bom dia a cavalos, burros e ignorantes…

Publicado anteriormente no Jornal dos Sports USA. Fotos: reprodução redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here