BANK of America: pergunta sobre nacionalidade é habitual e antiga

Muitos brasileiros têm recebido correspondências questionando sobre cidadania

0
998
Instituição é questionada por perguntar sobre cidadania de correntistas
Pergunta sobre cidadania é antiga e é feita a todos os correntistas (sublinhado)

Josh Collins e sua mulher Jessica Salazar Collins, moradores do Estado do Kansas, receberam correspondências do Bank of America onde entre outras coisas pediam uma prova de cidadania do homem já que eram correntistas do banco há pelo menos 18 anos.

O casal ignorou as correspondências pois pensaram que era uma forma de roubar os seus dados. Ao ir ao banco para fazer uma operação financeira, constataram que sua conta estava congelada por falta de atualização de dados, entre eles a resposta se que eram cidadãos ou não.

Ao apresentar a sua carteira de motorista, a conta do casal foi desbloqueada imediatamente. Inquirido sobre o assunto pelo Kansas City Star, o Bank of America, afirmou que ‘por força de lei é obrigado a manter registros completos e precisos de todos os seus clientes e que eventualmente podem perguntar acerca da nacionalidade e exigir uma prova de residência nos Estados Unidos”. Outras instituições bancárias consultadas pela publicação, afirmaram que a prova ou questionamento acerca da cidadania não é exigida pelo governo federal.

Para a reportagem, o Bank of America, afirmou que é uma prática habitual da empresa averiguar o status do correntista quando este abre uma conta corrente, ou atualize suas informações que questionam acerca da cidadania.

Em Massachusetts muitas pessoas receberam correspondência com o mesmo questionamento, o que provocou apreensão em alguns brasileiros indocumentados. “Uma amiga da minha filha recebeu uma solicitação acerca da cidadania e como ela é naturalizada americana respondeu sem problema algum. Mas isto nos atinge diretamente, pois toda a nossa movimentação financeira é baseada no Bank of America e nos perguntamos se vale a pena mantermos conta lá. Imediatamente retiramos nossa conta do Bank of America”, diz um brasileiro que não quer se identificar.

Uma outra brasileira passou pela mesma experiência e foi ao banco. “As respostas deles me deixaram satisfeita e me lembro que quando abri a conta me perguntaram sobre isto. Atualizei o dado que faltava e continuo operando minha conta no Bank of America”, diz.

A reportagem do blog foi a uma agência do Bank of America e perguntou diretamente a um funcionário brasileiro que trabalha na instituição que com o compromisso de não ter o seu nome revelado afirmou o seguinte: “é praxe do banco mandar correspondência para o correntista se faltar algum dado ou mesmo se o cadastro dele estiver desatualizado e diante da omissão, o banco paralisa a conta até que tudo esteja resolvido. Até onde sabemos, nenhum dado ou informação é compartilhado com as autoridades e este procedimento atinge a todos os correntistas do banco independentemente de quem sejam – americanos ou imigrantes. Todos os dias abrimos milhares de contas e as pessoas respondem à pergunta se são cidadãos ou não e se tem dupla nacionalidade. É importante esclarecer que nenhum valor é subtraído da conta de ninguém e quando os cadastros são atualizados a conta é liberada imediatamente, Ninguém tem qualquer prejuízo”, afirmou. “Trabalho há no banco e isto é um fato corriqueiro e habitual. Não discriminamos ninguém”, finaliza.

A reportagem do blog foi ao portal do Bank of America e constatou que ao preencher uma aplicação  para a abertura de uma conta online, a pergunta consta do formulário.   

Imagens: divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here