A boa causa do balde de gelo com água na cabeça

0
59
#IceBucketChallenge 3
Mark Zuckerberg do Facebook cumpriu o desafio e nominou Bill Gates a fazer o mesmo. Reprodução Facebook

Desde o final do mês de julho milhares de pessoas resolveram jogar ou deixar jogar sobre suas cabeças baldes de água com gelo, numa ação que domina a mídia e a sociedade americana. Mas afinal o que é isto que tem atraído tanta gente famosa, como Mark Zuckerberg, Bill Gates, Chris Christie – governador de New Jersey, a State Police de Massachusetts, o Patriots e tantos famosos ou anônimos? É o #IceBucketChallenge.

Jogar gelo com água sobre a cabeça é uma campanha que visa chamar a atenção para a esclerose lateral amiotrófica (ALS) e a ação já teve milhares de adesões num desafio que consiste em que o que se banha ou deixa banhar lança o desafio para outras três pessoas que tem 24 horas para cumpri-lo ou fazer uma doação para a ALS Foundation, ou fazer as duas coisas.

O #IceBucketChallenge rendeu para a ALS cerca de US$ 4 milhões entre o dia 29 de julho e 12 de agosto. Para se ter uma ideia da importância do desafio, no mesmo período no ano passado, a ALS arrecadou pouco mais de US$ 1,1 milhão e desde o início do divertido desafio, já foram registrados mais de 70 mil novos doadores.

#IceBucketChallenge 5
O time do Patriots aderiu ao #ICEBUCKETSCHALLENGE. Foto: Divulgação NEP

Na comunidade brasileira, nos últimos dias muitas pessoas resolveram aderir ao desafio e depois de cumprirem com a tarefa indicam seus amigos e parentes para que também façam o mesmo. Lídia Souza, sempre envolvida em causas humanitárias na comunidade brasileira, foi uma das que toparam o desafio, fez uma doação de US$ 100 e nominou outros brasileiros a fazerem o mesmo. “Topei o desafio por ter entendido que a doença é devastadora e realmente precisamos difundir e ajudar. Essa forma de desafio mostra o quanto somos fortes nas redes sociais”, disse Lidia. Outros brasileiros a topar o desafio foi Paulo Torrens, “Fiz porque uma irmã espiritual muito querida me desafiou, e porque é por uma causa e porque é divertido”, disse Paulo que é psicólogo, conselheiro e orientador espiritual cristã e católica. Paulo é diácono ordenado pela Arquidiocese de Boston para a Comunidade Santo Antonio de Pádua em Allston, MA e Fabio Ribeiro de Framingham, “Antes de topar o desafio, procurei saber o que significava e quando soube que era uma causa beneficente, não tive dúvidas em fazê-lo”, afirmou Fabio que fez uma doação.

Para saber mais sobre o #IceBucketChallenge e fazer a sua doação clique aqui.

O que é a Esclerose Lateral Amiotrófica (ALS na sigla em inglês)?
A esclerose lateral amiotrófica, ou ALS, é uma doença das células nervosas do cérebro e da medula espinhal que controlam o movimento voluntário dos músculos. Não há cura para a ALS.
A ALS também é conhecida como doença de Lou Gehrig.
Causas
Em cerca de 10% dos casos, a ALS é causada por um defeito genético. Nos demais casos, a causa é desconhecida.
Na ALS, as células nervosas (neurônios) se desgastam ou morrem e já não conseguem mais mandar mensagens aos músculos. Isso finalmente gera enfraquecimento dos músculos, contrações involuntárias e incapacidade de mover os braços, as pernas e o corpo. A doença piora lentamente. Quando os músculos do peito param de trabalhar, fica muito difícil ou impossível respirar por conta própria.
A ALS afeta aproximadamente 5 de cada 100.000 pessoas em todo o mundo.
Não existem fatores de risco conhecidos, exceto ter um membro da família que tenha a forma hereditária da doença.
Sintomas
Os sintomas geralmente não se desenvolvem até depois dos 50 anos, mas podem começar em pessoas mais novas. As pessoas com ALS têm uma perda gradual de força e coordenação muscular que finalmente piora e impossibilita a realização de tarefas rotineiras como subir escadas, levantar-se de uma cadeira ou engolir.
Os músculos da respiração e da deglutição podem ser os primeiros a serem afetados. Conforme a doença piora, mais grupos musculares podem manifestar problemas.
A ALS não afeta os sentidos (visão, olfato, paladar, audição e tato). Ela raramente afeta o funcionamento da bexiga ou dos intestinos, ou a capacidade de pensamento e raciocínio de uma pessoa.
Os sintomas incluem:
• Dificuldade para respirar
• Engasgar com facilidade
• Babar
• Gagueira (disfemia)
• Cabeça caída devido à debilidade dos músculos do pescoço
• Cãibras musculares
• Contrações musculares chamas fasciculações
• Normalmente afeta primeiro uma parte do corpo, como o braço ou a mão
• Posteriormente resulta na dificuldade de levantar objetos, subir escadas e caminhar
• Paralisia
• Problemas de dicção, como um padrão de fala lento ou anormal (arrastando as palavras)
• Alterações da voz, rouquidão
• Perda de peso
Fonte: Minha Vida

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here